17 de julho de 2009

Gladiadores de Madureira

Se é pra falar de busão eu escrevo com a maior alegria. Principalmente se for pra malhar uma certa linha de que dependo na volta pra casa. O tal busão já tem até comunidade no Orkut: "Eu odeio o 260". Então, já me sinto mais tranquila sabendo que não estou nessa sozinha.

Ninguem tem culpa se eu moro mal e preciso, pra chegar em casa, pegar o metrô, o trem e um onibus (só faltando a bicicleta e a carroça). Mas isso já é outra história. No trem, eu demoro uns 15 minutos pra ir da Central até Madureira, onde desço e aí, começa a guerra pra conseguir pegar o 260!

Pra vocês entenderem, a rua onde tem os pontos de onibus em frente a estação de Madureira (subúrbio carioca), é estreita, mas dá pra fazer duas filas de carro. Aí você está parado no ponto e tem aquela fila de onibus vindos de Cascadura. De onde você está você já consegue ver o busão vindo, mas ainda está lá no final dessa fila, quase ainda em Cascadura. Mas assim como são as pessoas, são as criaturas, algumas vão correndo (léguas e léguas) até onde ele está e entram no onibus. O que o motorista faz depois disso? Sai da fila, passa por trás e vai embora, deixando quem está no ponto com cara de "ué?"
E começa a confusão... Porque se você resolve seguir os espertinhos, mas não tem perna suficiente pra chegar à tempo, você perde o ônibus do mesmo jeito e ainda continua com a cara de "ué?"


Dia desses estou lá nesse corre-pra-lá-corre-pra-cá e já havia perdido seis ônibus!! A fúria foi crescendo dentro de mim! Quando, do ponto, vi que o sétimo onibus, já estava se posicionando para ir por trás. Atravessei por entre os carros e, fiquei lá na rua, na frente dele! Não teve jeito. Ou ele parava, ou me atropelava na frente de todo mundo (o que não seria nenhum espanto se o motorista escolhesse essa opção partindo do 260!).

Quando entrei, acompanhada de várias pessoas também indignadas, perguntei educadamente ao motorista:

- Afinal, o que a gente precisa fazer pra vocês pararem no ponto?

E ele me respondeu em alto e bom som:

- Eu parei lá perto do viaduto, a Senhora é que não correu até lá pra pegar!

Eu já começando a ficar furiosa:,

- Mas lá não é ponto e eu não tenho que correr até lá só porque algumas pessoas fazem isso!

Aí veio a gota d'agua:

- Eu ainda faço o favor de parar e ainda fica reclamando!!!

Eu já estava na roleta, mas não havia passado ainda e a "Maria Conga"rapidamente baixou em mim. Voltei até ele disse:


- Como é que é???? Ainda fez o favor de parar?? Eu tenho que lembrar ao Senhor que as suas únicas funções são dirigir e parar no ponto??

Ele falou alguma coisa entre os dentes que eu não consegui entender porque já estava surda de ódio e continuei:

- Depois vocês ficam chorando, vendendo bala dentro do ônibus e acham que a gente ainda tem que ter pena!

Rodei a roleta e me sentei, meu rosto parecia que estava pegando fogo! E o silencio foi geral! Mas o ônibus foi seguindo, as pessoas descendo... Foi aí que me lembrei que eu desceria no ponto final. Pensei: "esse cara deve estar pensando que estou indo falar com o fiscal, e se ele para antes, com o ônibus vazio e faz alguma coisa comigo?"

Mas como não sou de me acovardar, estiquei o corpo, levantei a cabeça e fiz cara de quem não tá nem aí. Chegamos no ponto final, só eu e ele. Ele abriu a porta e eu desci batendoo pé.

Se algum dia eu for atropela "sem querer" na rua, provavelmente vocês já desconfiarão quem pode ter sido o autor do "descuido"!!

Por Tutti
http://brincando-com-palavras.blogspot.com/

8 comentários:

danielblanco disse...

Esse 260 é uma meeeeeeeeeeerda.
Corta tudo e não para meRmo.
Dá vontade de tacar uma pedra no vidro ou dar tiros nos pneus, Assim vai parar a força e ficar parado ali mesmo. Com o motorista com cara de "UÉ"???

Ma disse...

Concrdo integralmente , pq qdo eles chegam com aquelas balinhas e tenho vontade de fazer uma coisa, impublicável, vcs sabem sou pheena!!!

Rô Castro disse...

Curioso é que nessa história o motorista ainda acha que está fazendo favor!!É o maior péla-saco! mesmo né.
Não sei se já aconteceu com vcs.tá tudo parado ,aquele congestionamento monstro.Vc.puxa a cigarra p/ o candango parar no ponto ,porém como está tudo parado e ele ,lógico, fica com preguiça de parar no ponto.Todos descem fora do ponto e eu ,a única cri-cri que não tenho idéias suícidas ,recuso-me a descer no meio da rua.E ainda só penalizada por ele se negar a parar corretamente no ponto! Pôde? no outro dia no auge da minha TPM ,gritei p/o mesmo parar, pois não sou obrigada a descer na rua e virar boliche de carros ou motociclistas.

luluonthesky disse...

Aff q medo de pegar esse busão ai.. aqui em Sp tb tem umas linhas horriveis.
Big Beijos

Dani Antunes disse...

Madureira, Campo Grande... É tudo a visão do inferno! hauhauhauha

Fernanda Freitas disse...

"suas únicas funções são dirigir e parar no ponto" foi o máximo! Sabe como é... Eles jogam as frutrações intelectuais e funcionais deles, na conta de nós, passageiros. Ao menos, as histórias rendem boas gargalhadas.
Obrigada pela participação, viu?! Volte sempre!

Engraçadinha disse...

Eu li antes de entregar às meninas.
Tem poucas vezes na vida em q sou raçuda assim. Ainda vou deixar aqui um barraco q travei com duas mulheres no metrô, q eram o dobro de mim.
Maioria das vezes, me calo em nome da paz, ou do cagaço mesmo!
Viver com medo é péssimo!
Fez muito bem.

Wallace disse...

Eu pensava que só faziam isso com estudante rs...

ŒŒ• Free Blogger Templates Autumn Leaves by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP